A fama das calçadas

Eu havia prometido a mim mesmo não voltar tão cedo ao problema das calçadas de Belo Horizonte – assunto recorrente aqui no caminhada.org – mas sou obrigado a quebrar a minha promessa.

É que resolvi fazer uma pesquisa na internet e descobri que as calçadas são muito mais famosas do que eu supunha e, como diria Shakespeare, há mais pessoas envolvidas com o assunto do que pode imaginar a nossa vã filosofia.

Descobri também que buracos, desníveis, degraus e rampas, assim como o uso de materiais inadequados e a falta de padronização das calçadas não são mazelas exclusivas de BH. São comuns na maioria das cidades brasileiras!

Como ressalta Anthony Ling do caosplanejado.com, no Brasil a calçada é propriedade pública de responsabilidade do privado, ao passo que em outros países “a via pública normalmente é gerida de forma única pelo poder público, com a calçada sendo apenas um elemento da via principal de circulação entre os espaços privados” (leia a matéria completa aqui).

Segundo Anthony, responsabilizar o privado pela construção e manutenção da calçada nos leva a “uma noção equivocada de o que significa espaço público, gerando ambiguidade da propriedade”.

Concordo plenamente. A calçada só difere da rua quanto ao uso. Enquanto a rua é um espaço público destinado ao veículo, a calçada é um espaço público destinado ao pedestre. Parece óbvio, mas em nosso país, infelizmente, nem sempre prevalece o óbvio…

Na minha opinião, é preciso acabar com esta gestão ambígua, onde o poder público se exime de sua responsabilidade e o proprietário do imóvel se julga no direito de fazer o que bem entende com sua calçada.

Sei que é difícil quebrar paradigmas, mas bem que podíamos apelar para o jeitinho brasileiro e adotar uma gestão compartilhada, onde o poder público (re)constrói a calçada e o proprietário do imóvel toma conta.

Sei também que no caso de Belo Horizonte a maior parte das calçadas teria que ser reconstruída, mas em compensação teríamos melhores condições de circulação para o pedestre e um visual bem mais agradável.

Gostaram da ideia? Então, está lançado o desafio: vamos mudar a cara da nossa cidade!

E para aqueles que ainda não se convenceram de essa mudança pode começar pelas calçadas, aí vão alguns exemplos.

Lisboa, Portugal (Praça dos Restauradores) – Fot0: embarquenaviagem.com/Casa Vogue

Benidorm, Espanha – Fot0: embarquenaviagem.com/Casa Vogue

Míconos, Grécia (Vila de Chora) – Foto: embarquenaviagem.com / Casa Vogue

Foto de abertura: Diliff/Wikimedia Commons

 
 

Compartilhe!