Caminhada: um novo meio de transporte?

Saiu recentemente na Folha: “mapeamento inédito mostra explosão de ONGs em prol do pedestre pós-2013”.

O mapeamento foi feito pelas ONG’s Cidade Ativa e Corrida Amiga com apoio do Instituto Clima e Sociedade e revelou que existem atualmente mais de 100 associações que promovem atividades ligadas ao pedestre no Brasil.

Segundo Andrew Oliveira da ONG Corrida Amiga,está na hora de a sociedade entender que andar a pé também é uma forma de transporte”.

É nisso que venho pensando ultimamente: porque o poder público não investe na caminhada como meio de transporte, nestes tempos em que se discute tanto a questão da mobilidade urbana, o efeito estufa, o problema do sedentarismo?

Vejam o caso de BH, onde o principal meio de transporte são os já saturados ônibus, onde a ampliação do metrô vem sendo sistematicamente adiada e onde, por isso mesmo, há excesso de automóveis em circulação.

Não seria interessante implantar pistas de caminhada pelas ruas da cidade, de forma que as pessoas pudessem ir e vir com segurança e conforto, evitando os deslocamentos de ônibus ou automóvel, principalmente nos horários de pico?

Não seria interessante que estas pistas de caminhada fossem implantadas nas faixas de rolamento de veículos, onde o piso é nivelado e livre dos obstáculos tão comuns nas nossas calçadas?

Que nos principais cruzamentos houvesse passarelas ou trincheiras e em pontos estratégicos sanitários e bebedouros à disposição do usuário?

Que nas grandes avenidas fossem aproveitados os canteiros centrais, hoje zonas mortas raramente utilizadas pelo pedestre?

Então, que tal a rota abaixo, ligando a região da Savassi à Estação Santa Efigênia do metrô?

E esta outra, ligando o bairro de Lourdes à Estação Central?

E outras mais, que seriam implantadas de acordo com a necessidade, interligando-se e formando verdadeiros corredores de pedestres?

Só que não podemos cruzar os braços e ficar esperando. Cabe a nós, adeptos da caminhada, provocar essa mudança. Precisamos nos mobilizar, nos organizar, reivindicar os nossos direitos. É uma questão de cidadania!

Afinal, como diz Mônica Nunes do Conexão Planeta, “depois de engatinhar, a primeira coisa que fazemos é andar. E, assim, conquistamos a forma de mobilidade mais saudável, democrática, econômica e, portanto, mais sustentável que existe. Parte da humanidade perdeu esse hábito com o advento do carro, mas – com o aumento da poluição e a urgência de driblarmos o aquecimento global tem muita gente voltando a caminhar pelas metrópoles, redescobrindo essa deliciosa prática” (leia a matéria completa aqui).

A propósito, a pergunta título deste artigo é só uma provocação: todo mundo está careca de saber que a caminhada não só é meio de transporte como é também o mais antigo que existe, não é mesmo?

Compartilhe!
  • Luiz Henrique

    Jose Walker, que tal criamos o WALKING TOUR BH, para conhecermos um pouco da nossa BH, de um modo diferente. Uma caminhada que mostra os cantos e encantos e histórias da nossa cidade.

    • José Walker

      Mais uma vez, obrigado pela participação Luiz Henrique!
      A página “Roteiros” já é, de certa forma, um embrião do seu WALKING TOUR BH.
      Vamos incrementá-la? Alguma sugestão específica?